O jacu e os porcos

O jacu e os porcos

Road-Runner-Rules

Figura 1: Papa-Léguas e Coiote Coió.

Talvez aqueles mais novos não devem conhecer aquela clássica série animada da Looney Tunes na qual o Coiote Coió (Wile E. Coyote) tentava desesperadamente capturar o Papa-Léguas (Road Runner), que sempre conseguia escapar rapida e astuciosamente de todos os planos e armadilhas preparados pelo Coiote (Figura 1). Continuar lendo

Pescando de meias brancas

Pescando de meias brancas

GoneFishinSocks47975__23655.1383594008.1280.1280Acredito que ninguém em sã consciência já tenha pensado em entrar na água pra pescar usando com meias brancas. Afinal, não parecem nada práticas, além deixar seus pés bem molhados. Mas a evolução…”essa sim é uma caixinha de surpresas”. E é justamente usando “meias brancas” que uma espécie de aranha consegue pescar de forma bem eficiente! Continuar lendo

Naturalmente elétricos

blanka_electricityUm dos personagens mais famosos e carismáticos dos jogos de luta clássicos, com certeza é o Blanka. Ou pelo menos aqui no Brasil, afinal ele é o nosso representante no clássico jogo Street Fighter II, que reúne lutadores de todo o mundo para um torneio de artes marciais.

Jimmy, o nome verdadeiro de Blanka, na verdade não é brasileiro de nascença…mas acabou literalmente caindo no Brasil quando tinha apenas 10 anos de idade após uma estranha tempestade acidentalmente derrubar o avião no qual estava, sendo o único sobrevivente. Após o acidente, Blanka sofreu mutações e passou a viver isolado da civilização na floresta amazônica brasileira. Essas mutações foram responsáveis pela sua capacidade de gerar descargas elétricas potentes que ele usa durante as lutas.

Assim como a vida às vezes imita a arte, a recíproca também é verdadeira. Os poderes elétricos de Blanka são baseados em um curioso tipo de peixe que possui o mesmo “poder” de gerar grandes descargas elétricas. Continuar lendo

Aranha-estilingue

“Spiderman, Spiderman Does whatever a spider can
Spins a web any size Catches thieves just like flies
Look out, here comes the Spiderman”

Stan Lee e Steve Ditko, criadores do Homem-Aranha, mal sabiam o quão certos estavam sobre as semelhanças de sua criação artística com o animal do qual seus poderes foram inspirados. O “estilingue-aranha”, uma das técnicas utilizadas pelo herói, seja nos quadrinhos, filmes ou mesmo nos videogames na qual ele utiliza a elasticidade de suas teias para ganhar impulso no salto, foi também observada em uma espécie de aranha! Como dizem, a vida imita a arte…e isso não vale apenas para a vida dos humanos, mas também de outros animais.

Estilingue-aranha

Estilingue-aranha

Continuar lendo

Bat-sinal

Bat-sinalNas histórias em quadrinhos do personagem Batman (DC Comics), muitas vezes quando o comissário Gordon precisava da ajuda do homem-morcego ele recorria ao “bat-sinal” que ficava no telhado do prédio do Departamento de Polícia da cidade de Gotham. Basicamente um refletor com um emblema de um morcego que era apontado para o alto da cidade e refletido nas nuvens. Dessa forma, Batman conseguiria perceber o chamado de qualquer parte da cidade.

Passando das histórias em quadrinhos para as histórias naturais, encontramos um organismo que age de maneira análoga ao comissário Gordon para chamar seus próprio morcego.

Continuar lendo

Lobo em pele de cordeiro

Uma fábula antiga conta a estória de um lobo que certa vez encontrou a pele de um cordeiro. O lobo então teve a ideia de utilizá-la como disfarce para conseguir comida mais facilmente, podendo assim chegar mais perto do rebanho e poder escolher a presa que quisesse sem ser percebido.

Essa estratégia também é utilizada por um inseto, como descrito em um recente artigo.

Continuar lendo

Medicina animal

ResearchBlogging.org

Desde de pequenos recebemos cuidados dos nossos pais. Essa é uma das características principais dos (erroneamente) chamados vertebrados superiores como os mamíferos e aves.

No caso de nós humanos, quando estamos doentes, um desses cuidados está relacionado à utilização de remédios (drogas), sejam eles fabricados ou naturais. Esse comportamento também pode ser observado mesmo em outros primatas como os chimpanzés, que utilizam certas plantas com características medicinais de forma específica para curar algum mal-estar (ver Huffman 2001, na literatura recomendada no final do post).

Muitos dos remédios que utilizamos são de origem vegetal, mas nós primatas não somos que utilizamos a medicina natural. Poucos estudos têm sido realizados sobre automedicação em animais, mas existem evidências crescentes de que outros animais utilizam as propriedades medicinais das plantas. Um exemplo disso, foi demonstrado recentemente por um grupo de pesquisadores dos E.U.A.

Continuar lendo…